RECURSOS ENERGÉTICOS E MINEIROS MARINHOS

  • 42 Projets financés
  • 57 Projets labellisés
  • 4 Plateformes collaboratives
  • 158M€ Budget de projets labellisés

O Século 21 apresenta grandes desafios para responder à procura crescente de matérias-primas e de hidrocarbonetos, ao mesmo tempo que está preparando a transição para as energias renováveis.

Um grande espetro de intervenção

As energias marinhas renováveis, ou EMR, permitem produzir energia a partir do vento, das correntes, das marés, da ondulação, dos gradientes térmicos, da salinidade... A exploração da energia azul, ou produção de eletricidade a partir de parques de energia marinha terá impacto no respeito dos compromissos europeus franceses no que diz respeito às EMR e oferece reais perspetivas de desenvolvimento econômico e de empregos.

O offshore profundo, situado abaixo da zona eufótica, e que atinge profundidades abissais, concentra 80% dos recursos mineiros, praticamente inexplorados nos dias de hoje, principalmente junto de zonas com fortes atividades sísmicas e tectônicas, tais como as dorsais. Inclui também numerosos recursos de hidrocarbonetos.

Mercados em diferentes estados de maturação

A parte de energias renováveis no consumo total francês até 2020 deverá atingir 23%, com 3% para as energias marítimas, ou seja 6 000 MW. O objetivo pretendido é a independência energética da França ultramarina, que se tornará a vitrina tecnológica de França em termos de EMR.

O mercado do petróleo e do gás, ou extração de energias fósseis, é um mercado muito maduro, com uma procura superior à oferta de produção. Captado por grandes grupos, ainda deverá crescer até 2050, com perspetivas de crescimento a 2 dígitos.

Finalmente, o mercado de recursos mineiros em offshore, que tem interesse para vários países, está ainda em fase de exploração. Passar para a exploração exigirá, para além dos constrangimentos ambientais, investimentos colossais que só os grandes atores mundiais poderão suportar.

A inovação, motor do desenvolvimento econômico e tecnológico

A maior parte das tecnologias EMR cujos protótipos franceses de primeira geração deverão ser colocados em testes ou ao serviço nos próximos dois a três anos. O objetivo para 2030 é a disponibilização de 17,2 TWh por ano, maioritariamente a partir dessas tecnologias, com a criação de 21 000 empregos, entre os quais 11 000 de forma rápida no filão das eólicas offshore pousadas.

Aceder aos recursos em offshore profundo até cerca dos 4000 metros implica o desenvolvimento de novas tecnologias que necessitam de robôs mais eficientes e equipamentos elétricos no fundo com rupturas tecnológicas reais. São muitos os desafios e permitem o desenvolvimento das nossas PME, o que responde às necessidades da indústria para-petrolífera francesa, muito forte no mundo.

Filões “Eólicas Offshore Flutuantes” e “Robótica”

O Polo conduz ações estruturantes próprias dos filões das Eólicas em offshore Flutuante e Robótica submarina (base de dados referentes e peritos, estudos de mercado, infraestruturas industriais e portuárias...).